domingo, 1 de julho de 2012

Linha do tempo

É estranho olhar pra trás, e da ponta dos meus vinte e muitos anos mirar naquela menina com vinte e poucos, que tinha vontade de engolir a vida, sempre cercada de muitas perguntas para serem respondidas e inúmeros planos infalíveis. Pois é. Muitos destes planos falharam, a maioria das perguntas seguem sem resposta e não tenho tanta vontade assim de engolir nada que não seja comestível.
.
Mas quando eu paro e olho para a menina loirinha inquieta, eu não vejo só as mudanças internas que ela sofreu; também percebo que ela não poupou seu coração de 'amores' e dores. E o mais engraçado é olhar hoje para esses 'amores', pois o exato sentido que eles faziam anos atrás perde totalmente o valor. Aquele sexappeal irresistível que me tomava o ar deu espaço a algumas carecas, algumas barriguinhas bem salientes, gestos decadentes e uma grande interrogação que lateja em minha mente: Como é que eu pude fazer mentalmente (e muitas vezes unilateralmente), nem que seja por uma noite, deste ser o homem da minha vida??? Sim, porque a menina de vinte e poucos sempre tinha diversos e momentâneos 'o homem da sua vida', utopia que só entendi mais tarde, quando fatalmente eu me reconheci crescer.
.
Enfim, vim aqui contar pra vocês que olho as fotos, as memórias, os momentos, e em nenhum deles eu reconheço alguém que seja exatamente aquilo que daria certo comigo. Eram, em sua maioria, tentativas desesperadas de um grande amor, meio desajeitadas, meio clichês. Eu nunca fui fiel ao meu amor próprio a ponto de não querer preencher a lacuna 'grande amor' com o cara mais avulso que aparecesse, ou o mais óbvio que parecesse. Até o dia que eu dei aquele basta, cansei, e tudo mudou.
.
O que aprendi com tudo isso? Que devemos, no mínimo, ter a calma de entender que tudo é dinâmico e que o amor próprio deve ser maior que qualquer carência desmedida. Que realmente devemos nos poupar destes amores imperfeitos, a não ser que seja apenas a tíulo de diversão (claramente assim, DI-VER-SÃO). Porquê?? Porque um dia chegará O perfeito, e ele vai ser exatamente aquilo que tu sonhou, passe o tempo que passar, com a barriga que tiver, com os cabelos que faltarem ou sobrarem e com os trejeitos que lhe forem próprios. Será o conjunto ideal. E caberá na exata medida do teu coração, afinal, ele não poupará esforços para que assim seja.

3 comentários:

André Araújo disse...

"rascunhos perdidos de frases engasgadas sobre estórias sem fim." - gostei muito disso!
Encontrei seu blog hoje, li alguns escritos teus e me identifiquei com a maioria deles. Espero que não pare de despejar seus pensamentos por entre essas linhas!

Se quiser, depois dá uma passada no meu: http://pedacodeideia.blogspot.com.br/

Abraços!

Leroi disse...

Com certeza a autoconfiança em você prevalece. Um forte abraço!

SER MALACO disse...

Muito legal o seu blog.
Visite lá o meu também http://sermalaco.blogspot.com.br